sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

10 FILMES - SINOPSE COM GABARITOS E ATIVIDADES PARA A SALA DE AULA - II

SINOPSE COM ATIVIDADES PARA A SALA DE AULA COM GABARITO

01- Filme "Macunaíma" (Atividade Avaliativa)

Atividade do filme: Macunaíma (1969), baseado no livro homônimo de Mário de Andrade.
Ficha técnica:                                             Título original: Macunaíma
Gênero: Comédia                                        Duração: 1h48min 
Ano de lançamento: 1969                          Direção: Joaquim Pedro de Andrade
Elenco: Grande Otelo, Paulo José, Milton Gonçalves, Jardel Filho, Hugo Carvana, Dina Sfat.

ATIVIDADES OBJETIVAS

QUESTÃO 1
Os modernistas trouxeram para a Literatura uma nova concepção de linguagem, desvinculando-se da estética parnasiana e apresentando ao público e à crítica inovações formais que denotavam um interesse pela experimentação. Em Macunaíma, Mário de Andrade apresenta o que chamou de língua brasileira, uma mistura do português com as variações encontradas nos diversos falares do povo brasileiro, além de influências estrangeiras e alterações advindas da criatividade popular. Tal afirmação pode ser confirmada nos seguintes trechos da obra de Mário de Andrade:

I. “ No fundo do mato-virgem nasceu Macunaíma, herói de nossa gente. Era preto retinto e filho do medo da noite. Houve um momento em que o silêncio foi tão grande escutando o murmurejo do Uraricoera, que a índia, tapanhumas pariu uma criança feia. Essa criança é que chamaram de Macunaíma. [...]”.
II. “[...] Ele dava risadas chatas, se espremendo de cócegas e gostando muito. Quando elas paravam pedia mais estorcendo já de antegozo. Vei pôs reparo na senvergonhice do herói, teve raiva. [...]”
III. “[…] O corpo dele relumeava de ouro cinzando nos cristaizinhos do sal e por causa do cheiro da maresia, por causa do remo pachorrento de Vei, e com a barriga assim mexemexendo com cosquinhas de mulher. [...]”.
IV. “[...] No outro dia Macunaíma não achou mais graça na capital da República. Trocou a pedra Vató por um retrato no jornal e voltou pra taba do igarapé Tietê. [...]”.

a) Apenas I está correta.
b) Todas estão corretas.
c) Apenas IV está correta.
d) II e III estão corretas.
e) I e IV estão corretas.

QUESTÃO 2
(FUVEST) A presença da temática indígena em Macunaíma, de Mário de Andrade, tanto participa _________________, quanto representa uma retomada, com novos sentidos, _________________.
Mantida a sequência, os trechos pontilhados serão preenchidos corretamente por:
a) do movimento modernista da Antropofagia/do Regionalismo da década de 30.
b) do interesse modernista pela arte primitiva/do Indianismo romântico.
c) do movimento modernista da Antropofagia/do Condoreirismo romântico.
d) da vanguarda estética do Naturalismo/do Indianismo romântico.
e) do interesse modernista pela arte primitiva/do Regionalismo da década de 30.

QUESTÃO 3
Pode-se afirmar que Mário de Andrade filiou-se à seguinte corrente literária:
a) Realismo.
b) Naturalismo.
c) Modernismo.
d) Pré-Modernismo.
e) Nenhuma das alternativas anteriores.

QUESTÃO 4
(FUVEST) Assinale a alternativa correta:
a) Macunaíma é "o herói sem nenhum caráter" porque, no âmbito individual, é múltiplo e contraditório e, no plano da representação de uma coletividade, é inescrupuloso e mau caráter.
b) Macunaíma é "o herói sem nenhum caráter" por apresentar uma personalidade complexa, caracterizada a partir de traços psicológicos delineados sob um ponto de vista objetivo e científico.
c) Macunaíma é "o herói de nossa gente" por retratar, a partir dos traços múltiplos e contrastantes que o caracterizam, a coletividade brasileira, formada pela miscigenação racial e cultural.
d) Macunaíma é "o herói de nossa gente" por ser, como os brasileiros, esperto e trapaceiro, valendo-se mais da criatividade que da inteligência em suas ações.
e) Macunaíma é "o herói sem nenhum caráter" por reunir, de um ponto de vista psicológico e antropológico, as características de um povo cujo comportamento se define pela preguiça e imoralidade.  

QUESTÃO 5
O capítulo “Carta pras icamiabas” difere-se dos demais capítulos por:
a) Apresentar um narrador-personagem, o próprio herói.
b) Apresentar um apagamento do narrador na narrativa.
c) Apresentar o foco narrativo na terceira pessoa.
d) Apresentar um narrador-onisciente.
e) Apresentar um narrador-observador.

RESPOSTAS
Questão 1
Alternativa “d”. Nos fragmentos II e III, podemos perceber a preocupação de Mário de Andrade com a linguagem, apresentando o que ele chamava de “língua brasileira”, utilizando termos como senvergonhice e mexemexendo por acreditar que era assim que o brasileiro pronunciava essas palavras.

Questão 2
Alternativa “b”. A presença da temática indígena em Macunaíma revela não só o interesse de Mário de Andrade pela arte primitiva, mas também apresenta uma releitura crítica do Indianismo Romântico. Se José de Alencar criou o mito do “bom selvagem”, Mário de Andrade, com a personagem Macunaíma, criou a figura do “mau selvagem”, rompendo assim com a imagem idealizada do índio brasileiro. 

Questão 3
Alternativa “e”. Embora sua principal obra, Macunaíma, apresente vários pontos de contato com o Manifesto Antropófago, de Oswald de Andrade, Mário de Andrade nunca se filiou a nenhuma corrente artística da época.

Questão 4
Alternativa “c”. A obra Macunaíma, de Mário de Andrade, é resultado das pesquisas do poeta e escritor sobre a história brasileira a partir dos aspectos da vida urbana e rural do país. Podemos dizer que Macunaíma é um herói de nossa gente por apresentar semelhanças com o povo brasileiro, apresentando aspectos de nossa cultura, sendo eles primitivos ou civilizados.

Questão 5
Alternativa “a”. O capítulo “Carta pras icamiabas” difere-se dos demais por destacar-se na narrativa ao apresentar um narrador-personagem, pois o próprio herói relata suas experiências em São Paulo para suas súditas amazonas.

ATIVIDADES DISSERTATIVAS

1)   O romance de Mário de Andrade cumpre o projeto modernista de resgatar aspectos originais da cultura brasileira. Que elementos dessa cultura são apresentados no filme?
Resposta: Os elementos da cultura brasileira retrata no filme são: a fauna, flora, instrumentos medicinais, mitos, lendas, expressões indígenas e, valoriza também o modo de falar dos brasileiros, entre outros.


2) Observe a parte do filme em que os três irmãos se banham na água da cova feita por Sumé. O que se explica nessa cena, de forma folclórica?
Resposta: Macunaíma enxergou numa lapa bem no meio do rio uma cova cheia de água. E a cova era igual uma marca de pé-gigante. O herói depois de muitos gritos por causa do frio entrou-se na cova e lavou-se inteirinho, mas a água era encantada porque aquele buraco era a marca do pé de Sumé do tempo em que andava pregando o evangelho de Jesus para os índios brasileiros. Quando o herói saiu do banho estava branco, louro, dos olhos azuis, a água lavara o pretume dele.

3) Informações sobre Macunaíma:
a) Que atitude da personagem demonstra sua fraqueza e despreocupação?
Resposta: Ele demonstra sua fraqueza pelo roubo de seu "muiraquitã" que foi roubado por Piamã (um comerciante). E sua despreocupação é que ele fica somente atoa, não trabalha e, gosta de ganhar as coisas pronta.
b) O que demonstra a dissimulação de Macunaíma?
Resposta: Que Macunaíma é muito mentiroso, pratica muitas safadezas, fala muitos palavrões, além do fato de estar sempre com preguiça.
4) Escreva uma palavra dita no filme que é um eufemismo.
Resposta: Ai que preguiça: o autor procura mostrar o perfil dos brasileiros.
5) Quanto à linguagem da obra aponte os aspectos mais expressivos do projeto nacionalista de Mário de Andrade.
Resposta: A linguagem em Macunaíma é metafórica, é postiça para a comunicação diária. Mário de Andrade satiriza (zombar) a linguagem através de Macunaíma, devido ao seu desajuste apresentando um propósito de colocar um ridículo a norma culta que não corresponde a realidade brasileira e sim à realidade Portuguesa.




02 - FILME : A ODISSÉIA

Sugestão de atividades após exibição do filme A Odisséia, de Francis Ford Coppola

 1 – De que, basicamente, trata o filme (enredo)?
Resposta:  Filme, baseado no poema homônimo de Homero, retrata as aventuras de Ulisses (ou Odisseu) após a Guerra de Tróia. Depois de desafiar o Deus dos mares Poseidon, Ulisses se vê obrigado a vagar por terras e mares, se vendo afastado de sua família. A partir de então, vive uma série de aventuras, enfrentando Deuses e diversos monstros para poder voltar a sua casa.
02 – Destacar os personagens principais.
Resposta:
Ulisses (Odisseu, Rei de Itaca)
Telêmaco (Filho de Odisseu)
Penélope (Esposa de Odisseu)
Polifemo (Ciclope filho de Poseidon)
Calypso (Ninfa do Mar)
Athena (Deusa da sabedoria)
Aeolos (Deus dos Ventos)
Poseidon (Deus do Mar)
Hermes (Deus Mensageiro)
Agamemnon (Rei de Micenas)
Menelau (Rei de Esparta)
Circe (Feiticeira)
03 – Explicar porque o filme tem aspecto mitológico.
Resposta:
Por que   muitas  de  suas   passagens   utilizam  o  mito   para  explicar  fenômenos naturais, variações de cultura, inimizades e amizades. Além disso, a mitologia serviu como fonte de orgulho para se traçar ascendência de grandes líderes e heróis mitológicos ou até mesmo Deuses. O filme faz menção a lendas, heróis, Deuses e monstros da mitologia, como por exemplo: Aquiles, Poseidon, Palas Athena, Ciclopes, Serpentes do Mar, etc.
04 – Que lições podem ser abstraídas?
Resposta:
01 Odisseu ofendeu e dispensou a ajuda do Deus Poseidon.  Extrai-se que o ser humano não deve se achar melhor do que seu próximo, muitas pessoas chegam ao ponto de dispensar a ajuda de terceiros por se achar melhor do que eles.
02 Mesmo com tantas dificuldades Odisseu não desistiu de tentar chegar à ilha de Itaca. Extrai-se que o ser humano deve-se persistir em suas batalhas diárias até atingir seus objetivos.
03 Ação no tempo certo, como quando Odisseu teve calma na caverna do Ciclope Polifemo:  Extrai-se que o ser humano deve  agir no tempo certo, saber aplacar sua ira ou ter qualquer atitude em vista de um objetivo.
04 A Ilha de Circe representa tentação e infidelidade. Extrai-se que o ser humano deve manter fidelidade para com seu cônjuge.
05  Ida   a   terra   dos   mortos.  Extrai-se   que o ser humano deve ser corajoso o suficiente para enfrentar a morte antes mesmo que as pessoas estejam realmente prontas para morrer. Odisseu viajou para o  submundo  e  voltou,  mostrando   aceitação  do   inevitável  e  uma vontade de mudar a sua vida com base em novas informações, além de mostrar respeito pelo passado e por aqueles que perderam suas vidas, especialmente a de amigos e a de sua mãe.
06 A ilha da ninfa Calypso. Extrai-se que o ser humano não deve ser complacente em sua jornada pela vida, esquecendo seus sonhos de infância   e   desistir   porque   eles   estão   cansados.   Odisseu   poderia facilmente ficar na ilha de Calypso para sempre e tornar-se imortal. Se Odisseu permanecesse complacente ele nunca chegaria a sua meta de voltar para casa.


03- FILME “QUASE DEUSES”- QUESTÕES DE ANÁLISE 

Análise de Ética: Filme "Quase Deuses"
Segue abaixo uma análise do ponto de vista ético e histórico do ótimo filme "Quase Deuses" que narra a trajetória dos médicos que efetuaram a primeira cirurgia cardíaca da história. Vale a pena conferir o filme e compreender o contexto em que ele se passa com o texto apresentado.

ATIVIDADES DISSERTATIVAS

1) Qual é o período da historia humana que transcorre o filme? Cite 3 acontecimentos históricos que tiveram impacto sobre a humanidade nesse período?

Quebra da bolsa de valores de Nova York , provocando grave crise econômica e financeira com repercussão mundial.
Lutas sobre o preconceito e o racismo, lutas de classes, greves, passeatas (Martin Luther King)
Revoluções no mundo científico (vacinas, cirurgias, novas técnicas e novos remédios), avanço tecnológico (homem vai a lua, bomba atômica). 

2)Cite e descreva e analise, três violações éticas apresentadas no filme: 

Racismo: a ignorância, o preconceito racial e o conflito racial estão implícitos no filme , podendo ter castrado bons profissionais que fariam diferença, caso tivessem tido uma chance. Os negros saiam da rua para os brancos passarem, não exerciam profissões de destaque, não tinham acesso à porta da frente dos prédios, no ônibus os lugares eram divididos. A maioria aceitava essa condição pois eles mesmos consideravam-se inferiores e incapazes, acomodados em uma tradição imposta pelos brancos. Raras exceções de negros que se destacaram e tiveram coragem de engajar na lutas por igualdade de condições, seja social ou econômica. 
Violação da Lei da Natureza: Cirurgia cardíaca, contra os desígnios de Deus, dono da vida segundo analise da igreja e do padre do filme junto à família.
A Solidariedade Humana: Esquecida ou deixada de lado pelo cirurgião branco na hora de agradecer e lembrar publicamente ajuda e cooperação do auxiliar negro, por não ser graduado em medicina, não levando em consideração os anos de dedicação, trabalho e companheirismo do mesmo.

3)O que a ciência médica considerava intocável na época?Como essa regra foi rompida e qual o princípio revolucionário que surgiu?

Na época do filme o coração humano era intocável, os acadêmicos de medicina aprendiam isso na faculdade. Dr. Blalock e Viviam romperam essa regra realizando cirurgia experimental em cachorros e desenvolvendo novas técnicas, novos aparelhos durante muitos anos até a realização da primeira cirurgia em coração humana (bebê azul), desafiando as leis medicas e as leis de Deus para mais tarde salvar milhões de vidas humanas.

4)No seu entendimento, qual o princípio ético que deve ser rompido no atual estágio da humanidade? Porque e como fazer?

Nenhum princípio deve ser rompido. Escolhemos como tema a Clonagem Humana. Acreditamos que, apesar de todos os avanços tecnológicos a sociedade não esta preparada para a clonagem de seres humanos. A técnica de clonagem ainda esta em aperfeiçoamento. A alta taxa de mortalidade em experimentos com animais, alarmam para o fato de ninguém saber, determinar a normalidade dos embriões. “do ponto de vista científico a clonagem humana é inevitável, mas não sabemos se a sociedade como um todo vai permitir que isso aconteça, porque a ciência avança e não pensa nas conseqüências, o avanço é feito. Mas quem impõe os limites é a sociedade. Os aspectos jurídicos, morais religiosos vão ser determinados pela sociedade”.

ATIVIDADES OBJETIVAS

1)Qual a doença estudada no filme? 
 a) Síndrome do pânico
 b) Síndrome do bebê azul
 c) Anemia
 d) Câncer

2) Qual órgão a doença atinge? 
  a) estômago
 b) Intestinos
 c) Sangue
 d) Coração

 3)Qual era a função que Vivien tinha quando entrou para trabalhar no laboratório? 
  a) Médico
 b) Pesquisador
 c) Faxineiro
 d) Auxiliar de laboratório

4).Qual era o sonho de Vivien? 
 a) Ser Médico
 b) Ser Veterinário
 c) Ser Biólogo
 d) Pesquisador

5).Por que outros personagens do filme achavam que Vivien não poderia trabalhar no laboratório? 
  a) Porque ele não sabia ler
  b) Porque ele era faxineiro
  c) Porque ele era negro
  d) Porque ele era sujo

6).Como a sociedade da época encarava a presença dos negros nas atividades do dia a dia?
  a) Com desprezo
 b) Como algo superior
 c) Como algo normal
 d) Como algo bom

07). Que animais eram utilizados nas experiências cirúrgicas?
  a) Gatos
  b) Porcos
  c) Cães
  d) Macacos

08). Quem foi o autor da frase: "Eu tenho um sonho"?
  a) Dr. Alfred Blalock
  b) Vivien Thomas
  c) Martin Luther King
  d) Barack Obama, Sr

09)Quem foi o autor da frase: "I have a dream"?
  a) Dr. Alfred Blalock
  b) Vivien Thomas
  c) Martin Luther King
  d) Barack Obama, Sr



04 -  FILME: 12 ANOS DE ESCRAVIDÃO 

 Questões 

1-O filme aborda um tema muito delicado até os dias atuais. O tema é: *
  a) suicídio entre membros de uma família de baixa renda dos Estados Unidos da América
 b) o amor entre um negro e uma branca; que durante muitos séculos, causou conflitos entre esses dois grupos sociais.
 c) a diferença social (racismo) entre brancos e negros, que até hoje, sofre com as consequências desse processo de escravização e submissão entre grupos populacionais.
 d) o desmatamento e a agricultura no Brasil durante o período de colonização; onde a mão de obra é de imigrantes.

2- Solomon, a personagem principal, é um homem de família, de etnia negra e também um profissional que trabalha com: *
 a) relações públicas, ou seja, é representante de um partido político
 b) atividades de exportação e importação de produtos agrícolas
 c) gerente de supermercado
 d) um excelente violinista, ou seja, músico por vocação.

3- Ao ser atraído por uma oferta de emprego, Solomon percebe que :
a) trata-se de uma emboscada, onde é preso e vendido como escravo, trabalhando forçosamente, durante 12 anos numa fazenda de algodão em Lousiana.
 b) trata-se de uma brincadeira de mau gosto entre seus familiares, que moram em uma fazenda de café nos Estados Unidos.
 c) trata-se de um emprego temporário na agricultura de um grande latifúndio, em Nova Delhí.
d) trata-se de um emprego administrativo em uma fazenda de milho no Texas.

4- Solomon, no filme faz o papel de um negro escravizado que: 
 a) trabalha para o sustento de sua família e não liga para o preconceito sofrido.
 b) sofre profundas humilhações devido a cor de sua pele. Essa diferença entre negros e brancos, resulta em tratamentos que nenhum ser humano deve sofrer como: falta de alimentação, cárcere privado, torturas e ofensas verbais.
 c) interpreta um negro brasileiro nos anos de 1920, que vive como capataz de fazenda.
 d) vive na cidade de Lousiana, com sua família e é sequestrado por assaltantes e ladrões de pedras preciosas.

5- A diferença social entre negros e brancos existe no Brasil, até os dias de hoje? 
  a) Sim. É uma herança do nosso período de colonização, onde indígenas e negros foram submetidos à trabalhos forçados e humilhações que deixaram marcas profundas na formação do povo brasileiro como cidadão e patriota.
 b) Não. A situação é uma fantasia de filme americano.
c) Em partes. Só os pobres e negros sofrem com esse tipo de preconceito. Aqueles que estudam e se tornam bons cidadãos não passam por essa situação.
 d) Sim. É uma moda que a novela lançou e o ator principal realiza bem seu trabalho; deixando claro que preconceito não existe.


5 - Filme: Coach Carter - Treino para a vida(trabalha a importância dos estudos)

Coach Carter – Treino para a vida é baseado na história real e inspiradora de um treinador que retorna a seu colégio da adolescência como novo técnico do time de basquete e encontra um ambiente desgastado, em que impera o desrespeito e a falta de perspectivas.  Carter deseja transformar a vida de jovens de uma escola da periferia da Califórnia, utilizando o esporte e a educação e impõe regras rígidas de comportamento e desempenho acadêmico, enfrentando resistência de alunos, pais e até mesmo de alguns professores, que não acreditavam que os educandos daquela comunidade pudessem ter alguma chance na vida.

Se quiser conhecer um pouco mais sobre a obra, leia o artigo disponível em http://www.planetaeducacao.com.br/portal/artigo.asp?artigo=462. Além de um comentário interessante sobre o filme, você encontrará fotos e um vídeo de pouco mais de um minuto com o trailler do filme, em inglês.  Se já conhece o filme, reveja cena final aqui mesmo no blog.
 O filme é maravilhoso e indicado para alunos de várias séries. Eu já utilizei com todas as séries do 2º segmento do Ensino Fundamental e obtive excelentes resultados e disponibilizo aqui as questões trabalhadas oralmente e como trabalho escrito:

Avaliação sobre o filme Coach Carter 
- Treino para a vida -

1 -  No início da narrativa, como era o relacionamento entre os jogadores do time de basquete do colégio Richmond?
Ken Carter (Samuel L.Jackson) é ex-aluno da escola Richmond, na Califórnia, e durante uma partida do time de basquete percebe que algo está errado. Carter é comerciante de uma loja de artigos esportivos,  e passa então a cuidar do time de basquete do colégio. Logo de início, ele encontra a resistência por parte dos jogadores, que possuem as personalidades mais variadas.
2 - Como os alunos eram vistos pela sociedade e pelos professores da escola?
Carter,  descobre que muitos dos seus jogadores estão tendo um desempenho muito fraco nas salas de aula. Com isso, ele toma a atitude de suspender os alunos, pois, dentro do contrato, estava incluso o bom rendimento escolar.

3 - O treinador Ken Carter exige que aqueles que desejassem treinar em seu time assinem um contrato com algumas exigências, como ter uma média de 5.75, não faltar às aulas, sentar na frente na sala de aula, participar de trabalho voluntario e usar gravatas em dias de jogos.
a) Como espectador, qual a sua primeira impressão ao ouvir essas exigências?
Respostas Pessoal
b) Qual a reação dos alunos, pais e, posteriormente, Diretora e professores?
Ele compra uma briga com o time, com os pais dos alunos, professores e com a comunidade de Richmond, porém, não abaixa a cabeça em nenhum sentido e permanece com sua opinião até conseguir a compreensão dos próprios jogadores.

c) Qual foi a intenção do técnico ao propor um contrato aos jogadores?
A luta de Carter é transmitir aos alunos o valor do conhecimento e não do vislumbre de serem jogadores famosos de basquete – o sistema educacional é falho e não se dedica em transmitir uma educação que permitirá aos jogadores a oportunidade de ir a universidade.

4 - Ao tentar voltar à equipe, Timo Cruz não consegue completar a punição dada a ele pelo técnico. Seus colegas, então, começam a fazer os exercícios por ele. Que sentimento o técnico despertou na equipe?
Que o  verdadeiro líder é um transformador de pessoas e do ambiente em que vive e por isso precisa buscar seu autoconhecimento e conhecer as pessoas com quem se relaciona para ajudá-las no seu desenvolvimento e fazer com que elas brilhem e saibam lidar com isso. No momento em que cada um encontre seu caminho e saiba que para obter um melhor resultado (um brilho maior) precisa de outras pessoas, o líder conseguiu formar uma verdadeira equipe.


5 - Ao receber os boletins apontando o péssimo rendimento de sua equipe, Carter fica extremamente chateado, apesar de estarem vencendo todas as partidas. Comente.
O técnico Carter toma uma atitude drástica, trancando as portas do ginásio de Richmond, proibindo os treinos para os membros da equipe oficial incluindo seu filho que se transferiu para o colégio. Nesta fase, os jogadores reagiram, fizeram plantão na biblioteca da escola, onde os professores estavam à espera para auxiliá-los na recuperação do tempo perdido.

6 - Como os alunos se posicionam alunos diante dos baixos resultados acadêmicos?
Não tinham sonhos para realizar. A vida de cada um era um verdadeiro caos. Não tinham visão de futuro. Nunca pensaram em ser alguém diferente daqueles com os quais conviviam.
7 - Perante aquela situação, o técnico suspende os treinos e os jogos. Você concorda com essa atitude? Por quê?
Resposta Pessoal

8- Quando o conselho de escola vota a favor do encerramento da suspensão e abertura do ginásio, que recado esta atitude passa as pessoas? O que era mais importante para elas?
Que o Conselho é superior ao Técnico. Agradar a comunidade escolar.

9- Que mensagem os alunos transmitem ao treinador e aos próprios espectadores quando decidem continuar estudando?
Que o verdadeiro líder é um transformador de pessoas e do ambiente em que vive e por isso precisa buscar seu autoconhecimento e conhecer as pessoas com quem se relaciona para ajudá-las no seu desenvolvimento e fazer com que elas brilhem e saibam lidar com isso. No momento em que cada um encontre seu caminho e saiba que para obter um melhor resultado (um brilho maior) precisa de outras pessoas, o líder conseguiu formar uma verdadeira equipe.
10 – Que outros temas são abordados na história? Ilustre seu comentário com exemplos e teça suas considerações finais acerca do filme.
O assunto deste filme é sobre uma grande lição de vida e de superação. Conta a história de um técnico de basquete preocupado com o desempenho escolar dos jogadores, que os treinava, não apenas para o esporte, mas, sobretudo, para vencer na vida.

6 -  FILME : "O ANO EM QUE MEUS PAIS SAÍRAM DE FÉRIAS"?

O filme se passa no ano de 1970. Mauro é um garoto mineiro de 12 anos, que adora futebol e jogo de botão. Um dia sua vida muda completamente, já que seus pais saem de férias de forma inesperada e sem motivo aparente para ele. Na verdade, os pais de Mauro foram obrigados a fugir por formarem um casal militante de esquerda e serem perseguidos pela ditadura militar no Brasil, tendo que deixá-lo com o avô paterno (Paulo Autran). Porém, o avô enfrenta problemas e algo inesperado ocorre com ele, o que faz com que Mauro tenha que ficar com Shlomo, um velho judeu solitário que é seu vizinho. Enquanto aguarda um telefonema dos pais, Mauro precisa lidar com sua nova realidade, vivendo momentos de tristeza pela situação em que vive e também de alegria, ao acompanhar o desempenho da seleção brasileira na Copa do Mundo do México. A paixão pelo futebol, o desenvolvimento de sua sexualidade, novas amizades e a vivência em um mundo completamente diferente do qual até então vivia são algumas pautas abordadas no enredo. Toda a história se desenvolve com as inesperadas férias que os pais do garoto “usufruem”, sendo o encrudescimento da ditadura e os jogos do Brasil no México, rumo ao título de 1970, o pano de fundo para a narração dos conflitos vividos por Mauro.

Em O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias, a Copa do Mundo de 1970 monta o cenário e a ditadura militar no Brasil é o ponto de partida pelo qual o enredo discorrerá. A história do filme é toda baseada nas transformações que ocorrem na vida do protagonista, Mauro, de apenas 11 anos. Essas transformações são decorrentes da mudança que Mauro é obrigado a passar já que quando seus pais saem de férias sem data certa para voltar, o garoto (de Belo Horizonte) é obrigado a conviver com seu avô em São Paulo.

A história que se passa em 1970 narra as aventuras e descobertas do jovem protagonista, todas elas diretamente relacionadas com a fuga que seus pais são obrigados a realizar para se livrarem da perseguição do governo militar. O jovem casal militante da esquerda política deixa o filho no Bairro do Bom Retiro em São Paulo para que procurasse o avô buscando moradia e cuidados durante as forçadas férias dos pais. Pelo oportunismo do destino, o avô de Mauro morre e o menino acaba acolhido por um vizinho, um judeu solitário e ranzinza com quem o garoto pouco a pouco vai desenvolvendo uma relação de amizade e confiança.

Durante todo o filme, boa parte das atuações referentes à ditadura militar no Brasil é amenizada pelo forte relacionamento que o menino tem com o futebol. A Copa do Mundo de 1970, e os jogos do Brasil a todo o tempo permeiam os fatos narrados no filme, desviando bastante a atenção das perseguições realizadas pelos militares. Mesmo com grande crítica por tratar a ditadura militar no Brasil apenas como pano de fundo, para um espectador mais atento é possível pensar a obra como uma ficção criada em cima de uma das inúmeras conseqüências que o regime militar provocou na vida dos brasileiros.

Em meio ao desaparecimento de pessoas, mortes, prisões, deposições, condenações e vários exilamentos, a fuga dos pais de Mauro das perseguições que sofreram é mais uma conseqüência. O pequeno trecho de vida de Mauro, narrado na obra, o sofrimento de seu personagem e as aventuras e desavenças pelas quais o menino passa são todas ocasionadas pelas inesperadas férias de seus pais, ou seja, frutos da intransigência política vigente na década de 70, quando sob o governo do general Ernesto Garrastazu Médici o Brasil conheceu um dos momentos mais obscuros da ditadura.

O drama de Mauro é, segundo o diretor Cao Hamburguer, o drama de muitas pessoas que sofreram com a ditadura militar, mas acima de tudo o drama de um garoto em fase de transição da infância para a adolescência, que se vê obrigado a se virar sozinho no mundo sem a presença dos pais. Com as palavras do diretor pode-se entender o filme como um drama leve, produzido para toda a família, longe de qualquer intenção de denunciar a ação militar no Brasil, mas passível de aproximá-la a muitos jovens da mesma faixa etária de Mauro, proporcionando uma reflexão sobre o tema.

Com diálogos curtos, excelente caracterização indumentária e um cenário muito bem construído e apresentado, o filme peca ao priorizar algumas brincadeiras pueris, quando poderia dar seqüência a atuação das organizações de militantes de esquerda, alcançando, no mínimo, a mesma dinâmica conquistada com as cenas cômicas sem, no entanto, perder o elo original pretendido pelo diretor.

O filme mistura momentos de tensão, ocasionados pela ação dos militares na vida dos personagens, à momentos de alegria proporcionados por exemplo pelas vitórias alcançadas pela seleção brasileira de futebol, na Copa do Mundo do México. Devido ao enredo, fica difícil compreender a finalidade pela qual o filme foi produzido, mas sem dúvida sua história é elaborada para abarcar diferentes nichos da sociedade.

É interessante perceber que o roteiro é trabalhado a partir do elemento mais lembrado por pessoas que passaram pela ditadura militar no Brasil sem, no entanto, carregar marcas expositivas. O tricampeonato do Brasil no México é lembrado por todos os jovens que viveram a década de 70 como um “possível” bom momento da ditadura no país.

A tomada de ângulos ao longo das cenas varia muito pouco, fato que pode ser conjugado, no enredo, com a inércia que o pequeno Mauro vive. Apesar dos novos sentimentos que a vida lhe apresenta através das novas amizades e momentos de descontração vivenciados com os colegas de bairro, o protagonista está sempre a espera do retorno de seus pais.

Título Original: O ano em que meus pais saíram de férias (Brasil)
Gênero: Drama    Tempo de Duração: 110 minutos
Ano de Lançamento: 2006

Sugestão de atividade: O ano em que meus pais saíram de férias 
1- Quais são os personagens centrais desse filme ? 
Mauro, Daniel e Bia
2- Porque o personagem Mauro pode ser considerado protagonista ? Com doze anos de idade, Mauro (Michel Joelsas) já sabe que a profissão de arqueiro é a mais solitária dentro de campo. A responsabilidade é tremenda. Transcorre 1970, ano de Copa, e os pais de Mauro saem de férias. Esse é o eufemismo para dizer que a ditadura forçou o casal a se esconder. O garoto é deixado em São Paulo com o avô. O que os pais não esperavam é que o velho falecesse de repente. Mauro está prestes a experimentar um pouco da responsabilidade - e da solidão - de ser um goleiro nesse jogo da tenebrosa e incerta época da repressão. 
3- Quais São as características desse personagem ? 
Garoto mineiro de 12 anos que adorava futebol e jogo de botão.

4- Qual foi a primeira e difícil surpresa que Mauro teve ao chegar em São Paulo ? 
Na verdade, os pais de Mauro foram obrigados a fugir da perseguição política, tendo que deixá-lo com o avô paterno (Paulo Autran). Porém o avô enfrenta problemas de saúde , e vem a falecer.
5- Qual foi a solução encontrada para que Mauro pudesse continuar na cidade ? 
O que faz com que Mauro tem que  ficar com Shlomo (Germano Haiut), um velho judeu solitário que é vizinho do avô de Mauro. 
6- Essa solução foi confortável para as personagens envolvidas situação ?
Shlomo age como um fantasma que some e ressurge sem que Mauro possa identificar seus movimentos. Tudo age contra ele. As férias dos pais que nunca terminam e as ações do velho Shlomo às vezes brutais.

7- As amizades feitas pelo menino o ajudam se adaptar à nova vida temporária? Em sua opinião porque isso aconteceu ?
Resposta Pessoal

7 -  FILME : A corrente do Bem : resenha do filme

Um filme que emociona e que nos faz refletir sobre nossa postura diante do próximo, pensar em nossos sentimentos e ações que gerem realmente transformação na sociedade.
O filme , inspirado na obra “Pay it Forward” de Catherine Ryan Hyde tem forte apelo emocional na mensagem subscrita em que transmite: “você pode , se quiser, mudar o mundo”.
Um elenco “oscarizado” protagoniza a trama cinematográfica:
Kevin Spacey (Oscar de melhor ator), como professor Simonet
Helen Hunt ( também já premiada) como Arlenne, mãe de Trevor( Joel Osment, Oscar de melhor ator pela protagonização no filme “Sexto Sentido”)faz o papel do estudante e filho de Arlene com Rick ( Bom Jovi) que faz uma pequena , mas importante, participação.
Resenha:
Trevor (Joel Osment ) frequenta a turma da 7ª série. No início do ano a classe se vê diante de um novo professor de Estudos Sociais diante do qual a classe tem um impacto frente aos questionamentos que o professor faz. 
Em conversa com a classe ele leva os alunos a refletir sobre : “ o que o mundo espera de vocês?”. E se quando forem adultos se decepcionarem com o que o  mundo possa lhes oferecer? Pode não ser aquilo que esperam.” 
Diante da perplexidade de alguns e displicência de outros ele lança um desafio: “ "Observar o mundo à sua volta e encontrar soluções para aquilo que não gosta” Em resumo: “Consertar o mundo”.
O professor jamais imaginou que algum de seus alunos fosse levar a proposta a sério. Mas Trevor precisava “consertar” muita coisa em sua vida. Como ele mesmo diz na trama. 'É possível consertar algo mais que sua bicicleta”. 
Com pais alcoólatras, sendo que o pai se ausentava por longos períodos e quando voltava era a motivação para Arlene sair da abstinência que vinha tentando há tempos. Um dos temores de Trevor era a volta do pai para casa.
A proposta de Trevor é simples, segundo ele imagina “ Se alguém faz um favor a uma pessoa, algo importante que a pessoa não ´possa fazer sozinha ,repassa esse gesto a mais três pessoas, a corrente se multiplica”. 
Começa a colocar seu projeto em prática a partir de um mendigo que chama sua atenção no caminho para casa, ao vê-lo revirando o lixo para buscar seu alimento.
A partir daí a trama se desenrola, as boas ações vão se multiplicando, mas sem o conhecimento de Trevor que tem a sensação de que seu objetivo não está sendo alcançado. Uma série de pessoas se envolve na corrente ,inclusive sua mãe , o professor e sua avó também alcoólatra. E moradora de rua.
O que o menino não imaginava é que a corrente fosse chegar tão longe a ponto de atrair a atenção de um repórter , esse também beneficiado pela corrente . Instigado pela boa ação que recebera não descansa até encontrar a origem da mesma: Trevor
O final é inusitado e sempre me emociona a cada vez que assisto. Vale a pena conferir.
A proposta do filme é bem clara;
O impacto social de uma boa ação, um gesto de carinho, uma gentileza gera um fator multiplicador de bem estar social.
Como no filme, se cada um de nós nos propusermos a ajudar aqueles que necessitam, a corrente crescerá rapidamente. Gerando transformações. Como disse Trevor ao ser interrogado pelo repórter sobre o porquê disso tudo e ele responde: “Porque a vida não precisa ser assim, uma merda”
Em outro momento ele diz: ” ...mas as pessoas desistem e quando isso acontece todos saem perdendo!”

Questões sobre o filme A Corrente do Bem
1)      Que temas sociais são abordados no filme?
R: DROGAS, ALCOOLISMO E VIOLÊNCIA.
2)      Escolha um destes temas e comente-o.
R: DROGAS; AINDA É UM ASSUNTO MUITO ABORDADO NO BRASIL E NO MUNDO, EXISTE MUITOS DEPENDENTES DE DROGAS. O DEPENDENTE QUÍMICO TEM CARACTERÍSTICAS DESAGRADÁVEIS, COMO POR EXEMPLO A FALTA DE NOÇÃO E PERCEPÇÃO E ATÉ MESMO A MODIFICAÇÃO DA PERSONALIDADE, FICANDO MAIS AGRESSIVO. DROGAS SÃO SUBSTÂNCIAS QUE CAUSAM ALUCINAÇÕES, O ALTO USO CAUSA A OVERDOSE. E HOJE SÓ IRÁ SE LIVRAR DA DEPENDÊNCIA QUEM SE TRATAR EM UM CENTRO DE REABILITAÇÃO, ONDE HÁ PROFISSIONAIS COM OS CUIDADOS NECESSÁRIOS. 
3)      Sintetize a vida dos personagens em poucas frases.
EUGENE SIMONET – É O PROFESSOR DE ESTUDOS SOCIAIS, ELE QUEM PROMOVE A ATIVIDADE, COM O OBJETIVO DE MUDAR O MUNDO, SENDO UMA PESSOA MUITO INTROVERTIDO.
TRAVOR MCKINNEY – É QUEM SE DESTACA NA ATIVIDADE PROMOVIDA PELO PROFESSOR, AFINAL “PASSE ADIANTE” É UMA ATIVIDADE EM QUE TRAVOR SE DEDICA PARA MUDAR A VIDA DAS PESSOAS INFELIZES. 
ARLENE MCKINNEY – MÃE DE TRAVOR; TRABALHA O DIA TODO, E SUSTENTA SEU FILHO, E POR CAUSA DE ABANDONO DE SEU MARIDO E PROBLEMAS DIÁRIOS, COMEÇOU A BEBER. 

CHALENDER – É UM REPÓRTER QUE DEVIDO A GRANDE REPERCURSSÃO DO PROJETO DE TRAVOR, FOI ATÉ UMA ESCOLA ENTREVISTA-LO. 
4)      Que razões levou a personagem principal a ajudar algumas pessoas escolhidas?
TALVEZ PELO FATO DE VER QUE SEUS PROBLEMAS ERAM REALMENTE MUITO GRANDES E DIFÍCEIS DE ENFRENTAR-LOS SOZINHO, AS PESSOAS, SIMPLESMENTE PRECISAVAM DE UM ALGUÉM DO LADO DELAS PARA SAÍREM DO OUTRO LADO. 
5)      Quais foram os critérios usados nestas escolhas?
OS PRINCIPAIS CRITÉRIOS FORAM O GRAU DE DIFICULDADE PARA ENFRENTAR OS PROBLEMAS E A ALTA NECESSIDADE DE AJUDA DOS “PERDIDOS”.
6)      Escolha uma cena do filme e comente-a.
A MELHOR CENA É A CENA EM QUE TRAVOR AJUDA O DROGADO ABRIGANDO-O EM SUA CASA, LHE DANDO COMIDA E PRINCIPAIS CUIDADOS. EMOCIONANTE! 
7)      Qual é a moral do filme?
ACREDITO QUE A MORAL DO FILME SEJA A IMPORTÂNCIA DE AJUDAR AS PESSOAS NECESSITADAS, A PERCEPÇÃO DE APENAS UM ESTUDANTE PÔDE AJUDAR A MUITAS PESSOAS, INCLUSIVE, ATÉ MESMO SUA MÃE, O FILME ABORDOU MUITO BEM O FATO DE QUE NÃO PRECISA IR MUITO LONGE PRA BUSCAR AJUDA, APENAS UMA PESSOA DE BOA VONTADE DISPONÍVEL A AJUDAR JÁ É O SUFICIENTE. 



8 - Filme: "Como Estrelas na Terra" 

O filme conta a história de um menino e 9 anos chamado Ishaan Awasthi, ele sofre de dislexia, estuda em uma escola normal e repetiu uma vez o terceiro período e está correndo o risco de isso acontecer de novo. O menino diz que as letras dançam em sua frente e não consegue acompanhar as aulas e nem prestar atenção. Seu pai acredita que ele é indisciplinado e o trata com rudez e falta de sensibilidade. 
Quando o pai é chamado na escola para conversar com a diretora, o mesmo decide levar o filho a um internato. O menino fica com menos vontade de aprender e de ser uma criança, ele acaba ficando deprimido, sente a falta da mãe, do irmão mais velho e da vida. A filosofia do internato é "Disciplinar Cavalos Selvagens". De repente aparece um professor substituto de artes, este não era um professor tradicional, não seguia rigorosamente as normas da escola, tem uma metodologia própria. 
Quando o professor conhece Ishaan, percebe que o menino sofre de dislexia e decide ajudá-lo. Este não era um problema desconhecido pelo educador que decide tirar o garoto do abismo no qual se encontrava . Ele ensinou Ishaan a ler e escrever, a partir desse momento o menino vai superando a opressão da família e suas próprias limitações, passa a ver a dentro da escola, um novo significado. O filme mostra a importância do professor e seu poder de transformação nos alunos. É necessário que o educador tenha sua própria metodologia de ensino, de forma a estimular a compreensão dos alunos, tornando a sala de aula, um lugar agradável e estimulante. 
Na escola onde Ishaan estudava, os professores só corrigiam os erros gramaticais dele e não percebiam que ele era uma criança especial, que precisava ser compreendida, e junto com seu professor pudesse ampliar seus conhecimentos, desenvolvendo a habilidade de leitura e escrita. No filme "Como Estrelas Na Terra o professor substituto usa uma metodologia de ensino inovadora, onde existe a motivação, usa o conhecimento de mundo dos alunos, buscando aprofundar e ampliá-los. O educador consegue mobilizar a escola a respeito da diversidade que existe na sala de aula, mostrando que é possível fazer com que o aluno desenvolva sua capacidade de aprendizagem a partir da compreensão e do incentivo do educador. 
O filme mostra uma lição de vida. Um garoto que foi tratado com respeito por um professor, que soube valorizar e entender as diferenças, usa como forma de expressão a arte, incentivando-o e mostrando-o que seu problema pode ser superado e que sua deficiência não o tornava diferente dos outros. A dislexia é uma doença que está longe de ser solucionada, e o que salvou o garoto não foi a descoberta da doença, mas sim, os novos métodos utilizados pelo educador, fazendo com que o menino aprendesse a lidar com sua diferença. Este filme retrata a realidade na qual vivemos, os alunos com diversas deficiências são colocados em escolas normais e infelizmente as escolas regulares e os professores não estão preparados para essa mudança. 
Torna-se necessário que os futuros educadores saibam lidar com esses problemas no contexto escolar, para poder encontrar meios e soluções para trabalhar com essa e as demais deficiências.

Questões para análise do filme Como Estrelas na Terra – Toda criança é especial
1- Como era o papel família de Ishaan antes de descobrir se ele tinha dislexia? Será que a família já desconfiava ou foi uma surpresa quando descobriram?
A família era bastante exigente em relação aos resultados dos filhos. Pelo fato do irmão de Ishaa conseguir boas notas na escola a cobrança era ainda maior. Os pais não entendiam o porquê das dificuldades enfrentadas por Ishaa e o tratavam como  uma criança "normal". Por isso a surpresa foi tão grande quando seu professor revelou que ele era dislexo, pois eles na verdade achavam que era enrolação e bagunça.

2- O Professor é antes de tudo um ser humano com sentimentos e na sua atuação precisa ter sensibilidade para procurar entender as especificidades dos seus alunos. Como o Professor percebeu a dificuldade/necessidade de Ishaan?
Como os antigos professores de Ishaa não perceberam que era dislexo, e não compreendiam que ela tinha dificuldade fez com que ele perdesse completamente o interesse pelos estudos e isso iria ficar assim até o final do semestre onde ele novamente repetiria o ano. Com a chegada de Ram na escola ele percebeu o desinteresse que Ishaa demonstrava pelos estudos em relação aos outros alunos, foi quando ele resolveu correr  atrás do porquê.

3- Discorra sobre cada professor que passou pela vida escolar de Ishaan, antes do professor Ram que foi sensível a situação dele.
Os professores da escola regular o achavam levado e displicente, não tinham paciência e não compreendiam quando ele não conseguia ler nem resolver problemas por achar que não passava de brincadeiras. Ao chegar na nova escola que mantinham o padrão de tradicional os 
4- O filme aborda as diferentes formas de aprender se assemelhando as Inteligências Múltiplas de Howard Gardner . Cada um aprende de forma diferente, porque cada pessoa é diferente com talentos diferentes. Qual o momento do filme que você considera mais latente o fato de que todos somos estrelas e que só precisa de um espaço para brilhar?
Quando no dia que o professor Ram resolveu fazer um evento diferente na escola e o Ishaa sai cedo e vai sozinho para um lugar lindo e isolado, onde ele buscou inspiração para fazer sua pintura.

5- O Professor Ram usa a frase “Nessa corrida desesperada, alimentam cavalos de corrida, não crianças”. O que ele queria dizer com isso?
Ao chegar à escola o professor percebeu que além de tudo os alunos eram crianças e precisavam de atenção. O método tradicionalista buscava criar máquinas e não alunos que pudessem desenvolver suas habilidades.

6- O filme destaca muitos aspectos importantes referentes ao processo ensino-aprendizagem. Aponte três que sejam mais significativos, na sua opinião.
  • No filme, o personagem Ishaan, um menino de nove anos, com dislexia e outras problemáticas que a acompanham devido a incompreensão de sua escola, pais e professores. Estes problemas que vão desde a negação do “eu não consigo” para a teimosia, rebeldia, mentiras e fuga de situações conflitantes, até dificuldades nos relacionamento com pares, adultos e traumas emocionais;


  •  a falta de conhecimento sobre as dificuldades de aprendizagem que permeia as ações propostas pelo sistema educacional;
  •  a questão da maturidade ou desenvolvimento não são as mais importantes para a aprendizagem, mesmo assim não nega a sua influencia.

7- Qual foi a cena do filme que mais tocou você? Justifique.
Resposta Pessoal
8- A história do filme nos leva a refletir sobre muitas questões desde a gestão escolar até a prática pedagógica do professor. Qual a lição que você, como futuro professor absorveu para sua vida Profissional e pessoal?
Resposta Pessoal


9 - FILME : Quanto vale ou é por quilo?
Dicas e sugestões de atividades pedagógicas para o uso do filme em sala de aula.

Quanto vale ou é por quilo?
Ficha técnica do filme    Título original: Quanto vale ou é por quilo?
Gênero: Drama     Duração: 104min
Lançamento (Brasil): 2005           Direção: Sérgio Bianchi
Roteiro: Sérgio Bianchi, Eduardo Benaim e Newton Canitto
Produção: Patrick Leblanc e Luís Alberto Pereira
Fotografia: Marcelo Copanni   Edição: Paulo Sacramento

Sinopse
Quanto vale ou é por quilo? é um filme baseado em um conto de Machado de Assis que propõe uma reflexão sobre a sociedade brasileira escravocrata do século XVIII e a contemporânea.
Em diversos momentos, o filme retrata que a escravidão, os capitães do mato eram atores de uma história escrita no passado. Mas, em outros, que tais “personagens” ainda escrevem a história do nosso cotidiano...
No período escravocrata, homens-escravos foram fonte de lucro e uma moeda corrente paralela aos contos de réis. A exploração humana era fonte de status e riqueza. O filme mostra, dentro dessa perspectiva, que o trabalho e o lucro de muitas ONGs se baseia no mesmo princípio: exploração da miséria humana.
Crítica do filme
“O filme é uma excelente fonte de aprendizado e reflexão. Mostra-nos que o tempo passou e (quase) nada mudou. E, principalmente, coloca uma pulga (gigante) atrás da orelha sobre como podemos intervir nesta realidade... Sobre as nossas ‘supostas’ ações sociais... Até que ponto efetivamente contribuímos para a melhoria da sociedade?
O filme é forte, em alguns momentos tenso, mas muito valioso, além de ser um convite ao desafio: qual o significado de Quanto vale ou é por quilo?.”

Sugestões pedagógicas
1) Reflexão.
O filme pode ser utilizado como instrumento de reflexão e expansão de consciência de modo transversal, porém é inegável que a história, a sociologia e a filosofia são vieses muito presentes em todo o desenrolar da trama.

2) História, a escravidão no Brasil.
Enfocando a história, o filme retrata fielmente as questões referentes à escravidão no Brasil. O professor pode explorar essa temática mostrando as cenas:
A escrava que comprava escravos e teve seus direitos usurpados.
Os inúmeros instrumentos de castigo aos negros mostrados detalhadamente já no início do filme.
A ação dos capitães do mato.
O comércio de escravos como negócio lucrativo e próspero.
Os direitos dos alforriados.
As cartas de alforria.
A relação entre escravos e seus proprietários.

3) História, relação entre passado e presente.
Ainda dentro da perspectiva do trabalho com a disciplina História, é possível desmistificar a questão que muitos alunos, equivocadamente, pontuam: “História é coisa do passado!” ou “Já passou mesmo, o que isso tem a ver comigo nos dias de hoje”!
O filme transpõe a escravidão do século XVIII para diversas situações de escravidão no século XXI. E vai mais além: apresenta a “máfia” a qual pertencem algumas ONGs (Organizações Não Governamentais), que visam lucro na miséria das comunidades.

4) Análise crítica, questões para a sua turma.
Para que a análise crítica tenha o máximo de profundidade possível, você, após assistir ao filme, pode lançar as seguintes questões para sua turma, para que sejam respondidas em grupos ou individualmente e depois debatidas no grande grupo:
O que é justiça afinal? Aponte situações no filme em que a justiça foi cumprida e outras em que a justiça falhou.
A escravidão realmente acabou?
Quais são as novas formas de escravidão?
Como o filme retrata as favelas? Comente a cena na qual Ricardo atola o carro próximo à cena de um assassinato.
De acordo com seu entendimento, qual é o papel das ONGs? Como o filme retrata esta realidade?
No Brasil há seriedade? Como o filme traça o perfil social do nosso país?
Existe ética na publicidade/marketing? Como essa situação é abordada no filme?
O que é caridade? O que é doação? A doação é somente algo material?
O que é assistencialismo? Em sua opinião, o Brasil é um país assistencialista?
Como você analisa a situação mostrada no filme, em que duas ONGs brigam entre si para darem alimentos, sopa e cobertores a mendigos de rua?
Por que as doações são, muitas vezes, vinculadas a crescimento espiritual?
A oferta de Noemia a Mônica, para o custeio do casamento, é uma forma de escravidão? Que outra situação do filme retrata a mesma situação?
Como os esquemas de corrupção são mostrados no filme? Em que situações?
Mônica decide criar uma menina negra. Por quê?
O filme retrata o crescimento das penitenciárias como fator de aquecimento da economia. Por quê? Em sua opinião, este pensamento é correto?
Aumentar o número de penitenciárias no Brasil pode diminuir os índices da violência urbana?
Por que o personagem interpretado por Lazaro Ramos compara as penitenciárias a navios negreiros?
O que o personagem interpretado por Lazaro Ramos quer dizer com a expressão “Liberdade para consumir”?
Como Candinho se envolve no mundo do crime?
Qual é a visão da sobrinha de Mônica sobre o mundo da moda? E seus valores?
Quem são os novos capitães do mato?
Como o filme retrata as campanhas publicitárias desconexas da realidade?
O que é abismo social?
Por que o personagem interpretado por Lazaro Ramos afirma que sequestro é uma forma de distribuição de renda?
O filme menciona o marketing da violência. O que isso quer dizer?
O sequestro de Marco Aurélio foi fruto da desigualdade social?
O que é um favor? Favor se paga? Ou se retribui? Qual a “moeda corrente” nos pagamentos dos favores?
Como o filme retrata a “reinclusão social”? Analise a fala de Ricardo durante a festa de premiação, quando menciona a empregabilidade dos ex-detentos.
Em sua opinião, o que significa a expressão: “Vale quanto pesa ou é por quilo?”

5) Projeto multidisciplinar, dados estatísticos.
 Ainda é possível, dentro da disciplina de matemática ou em um projeto multidisciplinar, analisar os dados numéricos levantados pelo filme. Sugiro que eles sejam pesquisados novamente pelos alunos de modo a atualizar os valores que se referem ao ano de lançamento do filme: 2005.
Dados para análise:
Em determinada situação do filme, uma escrava Lucrecia necessitava de 34 mil réis para comprar sua carta de alforria. Quanto equivale essa quantia em reais?
Maria Antonia vende a carta de alforria a Lucrecia por 42238 réis, obtendo uma lucratividade de 7,5% ao ano. Que operações financeiras da atualidade podem render percentuais iguais ou superiores a esses?
No mercado da solidariedade, cada criança carente corresponde a 5 novos empregos. Qual é a dimensão desta empregabilidade neste ano?
Segundo o filme, é levantada ao ano uma quantia de U$ 10.000,00 por criança carente ao ano no Brasil. O que seria possível realizar se essa verba efetivamente fosse utilizada para o fim a que se destina?
Quanto custa a manutenção mensal de presidiários no Brasil?
Qual o volume anual de recursos financeiros movimentados anualmente por ONGs brasileiras?
6) Relação com outros eventos recentes.

É possível comparar as situações vistas no filme com a cena trágica da interceptação da ajuda humanitária a Gaza?

7) ONGs, todas são como as retratadas no filme?
É necessário fazer um fechamento com os alunos no sentido de esclarecimento: nem todas as ONGs funcionam como as retratadas no filme. Há muita gente séria no terceiro setor! Para diferenciar o joio do trigo é necessário acompanhar as atividades, analisar as finanças e ser crítico.

8) Últimas dicas.
E a última dica. Assista ao filme até o final mesmo! Você pode pensar que o filme acabou, mas logo após os letreiros do final,  há mais um “pedacinho” surpreendente e que amplia a discussão!
Nos extras, há um depoimento muito interessante de Iná Camargo. Confira também!

10 - FILME : OLGA 
Olga Benário nasceu em uma família judia em Munique na Alemanha no dia 12 de fevereiro de 1908. Seu pai Leo Benário era um advogado social democrata e sua mãe Eugénie era uma dama da alta sociedade que não apoiava as idéias revolucionárias da filha. Em 1923, aos 15 anos, Olga entrou para o partido comunista. Em 1926 foi presa por traição e libertada poucas semanas depois. Em 1928 liderou uma missão no Tribunal de Justiça para libertar seu companheiro Otto Braun, comunista e revolucionário que havia sido sentenciado à prisão de Berlin-Moabit. Em 1934 Olga foi designada para uma missão cujo objetivo era levar em segurança ao Brasil o líder comunista Luís Carlos Prestes. Ambos deveriam se passar por marido e mulher para ajudar no disfarce. Durante a viagem Olga e Prestes se apaixonaram. Devido a influência comunista de Prestes, e da popularidade proveniente da Coluna Prestes, Getúlio Vargas, durante o governo provisório, desenvolveu uma lei de segurança que permitia prender todos aqueles que se opusessem ao governo. Prestes liderou a Aliança Nacional Libertadora acreditando que, tal como a Coluna Prestes, militares, tenentes e comunistas o apoiariam em uma frente política revolucionária comunista, de caráter antifascista e anti-imperialista. O movimento de Prestes se colocava em oposição ao integralismo e a filosofia fascista do governo Vargas, e pretendia a revolução com o apoio da URSS. Este movimento ficou conhecido como Intentona Comunista. Com o fracasso da revolução, Olga e Prestes foram presos e separados. Grávida de Prestes, Olga travou uma batalha contra o governo para ter sua filha no Brasil e não ser deportada para Alemanha nazista, devido ao fato de ser judia. Como uma vingança pessoal de Vargas e Filinto Müller contra Prestes, Olga foi deportada para a Alemanha. Na madrugada de 27 de novembro de 1936, nasceu Anita Leocádia, a filha de Olga e Prestes. Leocádia, mãe de Prestes, fazia uma grande campanha na Europa pela liberdade de Prestes, Olga e Anita. Devido a esta campanha em favor dos direitos humanos, Olga pode ficar com a filha até não poder mais amamentá-la. Quando Anita completou 14 meses foi retirada de Olga, e a avó obteve a guarda da neta. Porém, Olga inicialmente acreditava que Anita poderia ter sido levada pelos nazistas, e só ficou sabendo tempos depois que Anita estava a salvo. Em 1938 Olga foi levada para o campo de concentração de Lichtenburg, e em 1939 para Ravensbrück, o único campo feminino. Em fevereiro de 1942, Olga foi executada na câmara de gás com mais de 200 prisioneiros no campo de Bernburg.

QUESTÕES SOBRE O FILME: OLGA
1 - Descreva a principais característica da personagem Olga.
A rigidez dos valores e o idealismo na busca de um mundo mais justo e igualitário.
2 - Quem foi Luis Carlos Prestes ? Qual sua participação na politica brasileira?
Foi um militar, líder político e revolucionário brasileiro. em 1909. Concluídos os estudos neste, segue na Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, atual Academia Militar das Agulhas Negras, contribuindo com o sustento da família com o seu soldo. Aluno brilhante, chegaria à patente de segundo-tenente.

Ao tomar conhecimento das "cartas falsas" atribuídas a Artur Bernardes, começa a envolver-se em questões políticas, dedicando-se ao combate ao futuro presidente que estava sendo programado pelos militares. Já como capitão, lidera o foco da primeira revolta tenentista na região das Missões, em Santo Ângelo, no Rio Grande do Sul. Suas metas eram o combate à oligarquia, estabelecimento do voto secreto, e convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte.
Além disso, decretou-se sua prisão preventiva, o que o forçou a entrar para a clandestinidade. Sua prisão seria revogada em 1958 pelo presidente Kubitschek, mas, com o Golpe Militar de 1964, novamente torna-se um clandestino. Deixa o Brasil novamente rumo à União Soviética em 1971, voltando com a anistia decretada em 1979, sendo que a partir daí, passa a se distanciar do PCB, deixando a secretaria-geral do partido em 1983, cargo que ocupou por décadas. Crendo que o PCB desviara-se do ideal marxista, seu novo partido será o PDT, legenda sob a qual pedirá votos a Brizola e a Lula nas eleições de 1989.
3 - Porque o governo brasileiro torturava varias pessoas ? Qual era seu objetivo?
Qualquer pessoa que fosse contra a Ditadura ou tivesse ligações com o Comunismo era punida das piores maneiras que se pode imaginar.

4 - Porque Olga foi deportada para a Alemanha ?
 Olga Benário tinha ideais comunistas,foi descoberta e presa.


5 - Explique , resumidamente, como eram as vidas das pessoas dentro dos campos de concentração nazista.
Os campos de concentração nazistas foram criados por Hitler que  queria "criar um nova raça" uma "raça só descendentes de sangue azul". 
Enfim ele criou esses centros de concentração nazistas com a finalidade de exterminar os "sangues ruins". No caso negros e judeus. 
Seu alvo: Os Judeus. 
Os centros de concentração eram basicamente galpões medianos aonde judeus e negros ficavam por dias... Semanas... Mais logo eles eram levados para câmaras. 
Que tipos de câmaras? 
Câmaras de gás, câmaras de nitrogênio... E principalmente as fornalhas. 
O que são as fornalhas? 
É basicamente fornos grandes em que os judeus entravam... 
O processo: eles saiam dos galpões, entram em uma sala, tiravam suas roupas e entravam no forno. E eram carbonizados vivos. 
Enfim, eles passavam fome, e trabalhavam... Uns iam para as casas dos generais como empregados. 


6 - Como se deu a morte da Olga? Explique.
Morreu em uma câmara de gás em 1942,na Alemanha Nazista,durante a Segunda Guerra Mundial.